James Bay Brasil

23
/04/

The Rolling Stones convida James Bay e outros artistas para nova turnê na Europa.

James Bay, Liam Gallagher , Florence + The Machine, The Vaccines, The Specials, Richard Ashcroft e Elbow vão se juntar à lendária banda de rock em sua nova turnê, No Filter,  que terá oito grandes shows pelo Reino Unido.

Dando início a turnê, Liam Gallagher será o primeiro convidado em Londres, Florence + The Machine será a segunda e James Bay será responsável por finalizar a turnê deles de volta em Londres no Twickenham Stadium no dia 19 de junho.

James anunciou a notícia em suas redes sociais, confira:

 


 “ISSO É REAL? É uma grande honra anunciar que estarei abrindo o show do em Londres no Estádio Twickenham no dia 19 de Junho.”

Não é surpresa para ninguém que James tenha a banda como ídolos. James contou ao NME em uma entrevista que ele ama a banda desde pequeno, por causa de seu pai, e que sua música preferida é Sweet Virginia. James também contou que foi uma surpresa maravilhosa quando Ronnie Wood subiu ao palco em um de seus shows em Londres (relembre o momento aqui).

Faremos a cobertura do show em nossas redes sociais, então não deixe de nos seguir em todas elas!

Nos encontre no: Twitter l Facebook l Instagram.

 

Postado por
Arquivado em Destaque
19
/04/

James Bay lança clipe de Us.

James lançou nesta manhã de quarta, o clipe de Us. A música, que já havia sido liberada há alguns dias atrás, estará em seu segundo álbum, Electric Light, que será lançado dia 18 de maio.

O clipe de Us mostra uma variedade de pessoas com diferentes idades, raça e opção sexual. Erguendo a bandeira do amor, de toda a forma em que ele existe na vida de todo mundo e com quem nós compartilhamos acreditando tornar o mundo melhor.

A direção é de Bryan Schlam.

Confira:

 

Postado por
Arquivado em Destaque
13
/04/

James Bay apresenta “Us” e “Pink Lemonade” no “Late Night With Seth Meyers”.

James Bay compareceu aos estúdios do “Late Night With Seth Meyers”, da rede NBC, na última quarta, para apresentar suas novas músicas de trabalho que estarão em seu novo álbum “Electric Light”, que será lançado no dia 28 de maio.

Essa é a segunda vez que o cantor comparece ao programa, em 2014 o britânico esteve no programa para apresentar seu primeiro single “Let It Go”.

Confira as duas apresentações:

O que achou das apresentações? Deixe seu comentário abaixo e nos acompanhe nas outras redes sociais!

 

Postado por
Arquivado em Destaque
01
/04/

Fotos & Vídeos: #ElectricLight em Chicago.

Ontem (31), a #ElectricLightTour passou por Chicago, mais precisamente, no Metro Chicago. A casa, com capacidade de mil lugares, teve seus ingressos esgotados em apenas uma hora.

O show contou com 13 músicas e durou quase duas horas. As fãs que estavam no local, disseram que James se mostrou bem animado e atendeu todos os fãs que o esperavam na porta do local após o fim do show.

Confira as fotos, setlist e vídeos logo abaixo:

SHOWS >2018 > CHICAGO, ILLINOIS (31/03)

 

SETLIST & VÍDEOS:

Wasted – Pink LemonadeCravingIf You Ever Want To Be In LoveWhen We Were On FireWild LoveScarsUs – Slide – Let It Go – Just For Tonight – Best Fake SmileHold Back The RiverNeed The Sun To Break

Postado por
Arquivado em ElectricLightTour
29
/03/

#US: Confira a letra e a tradução da nova música do James Bay.

Sometimes I’m beaten
(Às vezes estou derrotado)
Sometimes I’m broken
(Às vezes estou quebrado)
‘Cause sometimes this city is nothing but smoke
(Porque às vezes essa cidade não é nada além de fumaça)
Is there a secret?
(Há algum segredo?)
Is there a code?
(Há algum código?)
Can we make it better?
(Podemos melhorar isso?)
‘Cause I’m losing hope
(Porque estou perdendo as esperanças)

Tell me how to be in this world
(Diga-me como estar nesse mundo)
Tell me how to breathe in and feel no hurt
(Diga-me como respirar e não sentir dor alguma)
Tell me how cause I believe in something
(Diga-me como porque eu acredito em algo)
I believe in us
(Eu acredito em nós)

After the wreckage
(Depois dos destroços)
After the dust
(Depois da poeira)
I still hear the howling
(Eu ainda ouço o barulho)
I still feel the rush
(Eu ainda sinto a pressa)

Over the riots, above all the noise
(Sob o tumulto, sob todo o barulho)

And through all the worry
(E sob toda a preocupação)

I still hear your voice
(Eu ainda ouço sua voz)

Tell me how to be in this world
(Diga-me como estar nesse mundo)
Tell me how to breathe in and feel no hurt
(Diga-me como respirar e não sentir dor alguma)
Tell me how cause I believe in something
(Diga-me como porque eu acredito em algo)
I believe in us
(Eu acredito em nós)

Tell me where the light goes down
(Diga-me onde as luzes se apagam)

So even in the dark we can find a way out
(Para que mesmo no escuro encontremos a saída)

Tell me how cause I believe in something
(Diga-me como porque eu acredito em algo)
I believe in us
(Eu acredito em nós)

We used to be kids living just for kicks
(Nós costumávamos ser crianças vivendo apenas pela diversão)

In cinema seats learning how to kiss
(Nos assentos do cinema aprendendo a beijar)

Running through streets that were painted gold
(Correndo através das ruas pintadas a ouro)

We never believed we’d grow up like this
(Nós nunca pensamos que cresceríamos assim)

Tell me how to be in this world
(Diga-me como estar nesse mundo)
Tell me how to breathe in and feel no hurt
(Diga-me como respirar e não sentir dor alguma)
Tell me how cause I believe in something
(Diga-me como porque eu acredito em algo)
I believe in us
(Eu acredito em nós)

Tell me where the light goes down
(Diga-me onde as luzes se apagam)

So even in the dark we can find a way out
(Para que mesmo no escuro encontremos a saída)

Tell me how cause I believe in something
(Diga-me como porque eu acredito em algo)
I believe in us
(Eu acredito em nós)

Postado por
Arquivado em Destaque
18
/03/

“Não teve nada a ver com a gravadora, cortei o cabelo porque eu quis.”

Bay tem o tipo de cabelo que deve, por direitos, ter seu próprio agente. O agente obteria dinheiro com produtos de shampoo e condicionador; sempre que é cortado – como foi recentemente, enviando o mundo das mídias sociais para um dos seus spins habituais – o agente poderia vendê-lo no eBay para o melhor comprador. Os cientistas podem usá-lo para cloná-lo após sua morte.

De qualquer forma, é um assunto que o persegue, mas aquele que ele mesmo perpetuou. “Quando eu cortei, dei uma pequena olhada online para ver a reação dos fãs”, ele me diz, sorrindo, “e as pessoas estavam dizendo: ELE CORTOU O CABELO! O QUE A GRAVADORA FEZ ELE FAZER?!”

“Não teve nada a ver com a gravadora, deixe-me dizer. No final do dia, eu sou o artista, e eu estou no comando da minha própria imagem. Eu cortei porque pensei em mim mesmo: eu realmente quero passear pelo mundo com o chapéu e o cabelo comprido por mais quatro anos? Não.”

E assim, juntamente com o corte, ele também abandonou o chapéu que ajudou a torná-lo um popstar tão fácil de identificar há três anos, quando seu álbum de estréia, Chaos and the Calm, o elevou para o principal cantor do coração do Reino Unido. Ao contrário, digamos, Ed Sheeran, que soa e parece enfaticamente britânico, Bay foi para todas as intenções norte-americanas, afim de Americana.

Mas, apesar do olhar cuidadosamente cultivado, ele não era do Texas; ele cresceu em Hitchen, uma cidade a 32 milhas de Londres. Cuja ambição, aos 15 anos, era simplesmente tornar-se um guitarrista de sessão para qualquer popstar que o empregasse, provou ser um sucesso noturno. Os primeiros singles como ‘Hold Back the River’ e ‘Let It Go’ foram tão fáceis de entrar nas rádios como suas maçãs do rosto foram definidas, e Chaos and the Calm se tornaro o álbum de estréia mais vendido de 2015.

Mas agora Bay está de volta: novos cabelos, sem chapéu, som novo. Seu single de retorno, ‘Wild Love’, surpreende o ouvinte da maneira como Little Mix tentaria uma aria por Puccini. É um R&B minimamente produzido, liso e sensual, sua voz é alimentada por um sintetizador; um hino para cantar nas igrejas de Harlem talvez, e mais Frank Ocean do que James Bay.

Quando eu digo isso à ele, ele sorri. “Eu gosto que as pessoas não percebem imediatamente que sou eu. E é verdade que tenho ouvido muito Frank Ocean recentemente. Mas também Bowie, muito Bowie, e LCD Soundsystem, Blondie, Lorde, Prince, Chance the Rapper, Drake. Suponho que não prestei muita atenção a todo esse tipo de música quando eu era a versão de mim que fez o primeiro álbum, mas agora eu presto.”

A evidência de tal gosto eclético corre diretamente em seu iminente segundo álbum, Electric Light, previsto para maio. Parece tão confiante quanto se poderia esperar de alguém cujo primeiro álbum fosse vendido em milhões, mas poucos esperariam uma mudança de estilo tão brusca. Na faixa ‘Pink Lemonade’, ele parece uma versão pop de The Strokes; em outra, ‘In My Head’, ele vibra com uma alegria gospel.

“É uma evolução, esse álbum”, ele observa. “Porque, você sabe, se você é um artista, você precisa ser reacionário, você precisa avançar. Se você não está avançando, você está parado, e isso é chato.”

É dever de todos os artistas, ele continua a evoluir. “Olhe para Picasso. Picasso fez algumas pinturas, e todos as amavam. Então ele fez tudo em azul, e as pessoas disseram: onde está o bom material que amamos? Ele disse: estou fazendo azul agora! Mas então ele foi e fez tudo cubista. As pessoas disseram para ele: onde está o material azul?!”

“Mesmo com Bowie. Quando ele interpretou Ziggy Stardust pela última vez, os fãs não puderam acreditar nisso, eles não queriam deixar Ziggy ir.” Por extensão, seus próprios fãs podem querer que ele faça a mesma música para sempre. Mas, ele diz, não. “Eu faço música para agradar meus fãs, é claro, mas também faço música para mim. Todo artista faz, no final.”

Bay parece ser o oposto polar da estrela pop complexa e temperamental. Ele é falante, e exibe um entusiasmo sobre todos os tópicos que você pode falar sobre ele. Como resultado, ele é fácil de aquecer. Ele é o produto, ele irá te contar, de uma infância feliz, e aos 27 anos acaba de comemorar seu aniversário de 10 anos com sua namorada, nenhuma façanha para um recém-famoso cantor.

“Já foi difícil, algumas vezes,” ele admite, “um passeio de montanha-russa, de verdade, mas nos mantivemos forte, e isso foi incrível, porque isso pode ser um mundo louco, você sabe? Isso o afasta das pessoas com quem deseja passar todos os seus minutos. Mas eu mantenho minha namorada, meus pais, meu baixista, que eu conheci desde que eu tinha três anos, perto de mim. Eles me mantem firme.”

Mas ele não quer permanecer totalmente fundamentado. Ele quer o próximo nível de fama agora. Para este fim, sua última rodada de fotos promocionais sugerem que ele deseja um status de galã tanto quanto de popstar.

“Eu sei que essa imagem faz parte do trabalho”, diz ele. “A imagem foi fundamental para a carreira de Elvis Presley, e estou perfeitamente à vontade para jogar com estilo e imagem também. De muitas maneiras, é apenas um personagem que estou fazendo – o de popstar.”

Com o objetivo de se tornar um de sucesso?

“Absolutamente! Eu sempre fui competitivo. Porque eu fiz bem com o primeiro álbum, quero fazer ainda melhor com este novo. Se eu não estiver configurando a barra mais alto para mim, então por que se incomodar, francamente?”

Fonte | Tradução e adaptação: Equipe James Bay Brasil – Não reproduzir sem os créditos.

Postado por
Arquivado em Destaque
18
/03/

“Sou uma pessoa competitiva, mas esse ano, quero ganhar de mim mesmo.”

Bay, de 27 anos, está retornando com uma nova música este mês e um segundo álbum em maio, e espera crescer apesar de já ser consideravelmente popular. “Número 1 no Reino Unido no dia em que saiu – que momento! Que coisa para se dizer aos seus pais”, ele diz sobre seu álbum de estréia, o Chaos and the Calm, que foi duplo platina pouco menos de um ano depois do lançamento de março de 2015.

Em 2016 ele foi nomeado Melhor Artista Masculino no Brit Awards, onde performou com Justin Bieber. “Suponho que eu percebi conforme foi acontecendo – e sei absolutamente agora – que eu entrei nisso para mirar alturas mais altas. Não vejo um ponto abaixo.”

Ele parece confiante, bem como ele pode – confiante o suficiente para fazer algumas grandes mudanças. Antes mesmo de chegar à nova música, algo gigantesco já aconteceu: James Bay, ele de cabelos longos e fedora, cortou seu cabelo e guardou o chapéu.

“Eu preciso pensar em uma resposta engraçada para ‘O que aconteceu com o chapéu?'”, ele diz, sabendo o que realmente vai interessar os entrevistadores desta vez. “Eu estava tocando em Brighton com o chapéu e o cabelo comprido antes mesmo de conhecer meus empresários. Eu pensei que, se eu pudesse ter uma coisa visual de assinatura, talvez isso me ajudasse, e isso aconteceu. Era legal ter uma silhueta reconhecível. Mas essas coisas têm uma vida e uma morte.”

Então ele parece um pouco diferente, e também soa um pouco diferente. Wild Love, a primeira música a ser revelada a partir do novo álbum, é moderna, sutil e com muita alma, com bolhas sintetizadas e vocais de apoio tratados digitalmente. Eu pude escutar um pouco, incluindo o gospel estridente de In My Head, que é novamente dominado por sintetizadores analógicos. Adoro Pink Lemonade, que tem um riff de guitarra, um ritmo de condução e um coro cintilante. Parece The Strokes na praia.

“O pequeno mantra passando por minha cabeça enquanto eu estava fazendo essa música era: ‘Se eu não estou avançando, estou parado’. Por tudo o que consegui no primeiro disco e tudo o que significa para todos os fãs, não vou fazer o Caos and the Calm dois”, diz ele. “As pessoas que se apaixonaram por minha música pela primeira vez não são as mesmas pessoas que eram há três anos. Eles também não esperam que eu seja o mesmo. Vou tentar preencher a lacuna entre os álbuns um e dois.”

Ele tem aprendido em todas as frentes. Em 2015, ele apoiou Taylor Swift na parte européia de sua turnê do 1989, obtendo um gosto das arenas que ele ainda não alcançou sob o seu próprio jeito. Durante a nossa conversa, fala sobre a inspiração de dois grandes MJs: Michael Jackson e Mick Jagger.

Ele cita várias vezes o recente documentário de David Bowie, The Last Five Years. Ele tem ouvido as estrelas do R&B, Frank Ocean e D’Angelo, Chance the Rapper e a banda de dança LCD Soundsystem, bem como seus favoritos a longo prazo: Bowie, Blondie e Prince.

“O lugar em que me puseram foi ‘um cara de trovadores íntimo’. Eu vou jogar minhas forças, mas eu posso subir aqui e até aqui também”, ele me diz. “As influências são diferentes – sons que não se aplicam necessariamente ao que Chaos and the Calm é. Eu gostei de juntar o material orgânico junto com bateria programada e sintetizadores analógicos.”

Ele faz com que a criação das novas músicas pareça simples. Ele finalmente terminou o ciclo de turnê para seu primeiro álbum em dezembro de 2016, passou o Natal e o Ano Novo com seus pais, sua namorada e seu irmão, depois voltaram para o trabalho. “Até o dia 2 de janeiro eu estava tipo, ‘eu não vou ficar sentado!’ Quem tira um ano de folga aos 26?”

Considerando que o Caos and the Calm foi gravado no Blackbird Studio de Nashville com o produtor Jacquire King do Kings of Leon, para este álbum, Bay foi para uma instalação muito pequena em Londres, No 1 Baltic Place, a cinco minutos de sua casa em Canonbury. Ele ficou com Jon Green, um velho amigo e co-roteirista que produziu seu primeiro EP e começou a fazer demos. Eles escreveram Pink Lemonade até 19 de janeiro. Bay lembra porque ele pegou uma Polaroid de sua guitarra quando eles terminaram e escreveram a data nas costas. “Passe uns três ou quatro meses depois e estava praticamente pronto. Essa é uma declaração bastante ousada, pois eu não era alguém que estava planejando produzir meu próprio álbum”, diz ele.

Todos em seu círculo imediato também gostaram. Em seguida, uma de suas equipes tocou para Paul Epworth, o produtor de nível superior, conhecido por seu trabalho em álbuns de Adele e Florence + the Machine.

“Ele disse que era brilhante e se o lançássemos amanhã, ele adoraria”, diz Bay. “Mas ele tinha ouvido os sons que fazíamos e ele tinha mais desses brinquedos. O álbum é de 99 por cento, como as demonstrações pareciam, mas Paul coloco essas toques especiais extras na música.”

Enquanto as músicas nasciam em um ambiente excepcional, Bay tinha outros lugares em mente para elas. “Em 2016, esgotei o Radio City Music Hall, que tem capacidade de cerca de 6.000 pessoas. Mas eu quero avançar. Ainda não toquei no Madison Square Garden, e isso está absolutamente em minha mira.”

O O2 Arena, também. Bay recorda vender três datas da Brixton Academy em outubro de 2015, depois quatro Hammersmith Apollos em abril. “Isso é cerca de 35.000 ingressos em seis meses, então dois ou três O2s”, ele calcula. “Estou muito orgulhoso do que fiz, mas sou uma pessoa competitiva e quero ganhar de mim mesmo agora.”

O cabelo é o único encolhido. Não há nada de pequeno sobre sua ambição. James Bay está pronto para fazer 2018 seu maior ano ainda.

Fonte | Tradução e adaptação: Equipe James Bay Brasil – Não reproduzir sem os créditos.

Postado por
Arquivado em Destaque
16
/03/

FOTOS & VÍDEOS: #ElectricLightTour em Londres.

Ontem (15), aconteceu o primeiro show da #ElectricLightTour em Londres. James cantou músicas do seu primeiro álbum, Chaos And The Calm, e também cantou músicas novas. Confira os detalhes do show.

Shows >2018 > Londres, Reino Unido (15/03)

SETLIST & VÍDEOS:

Wasted  – Pink Lemonade – Craving – If You Ever Want To Be In LoveWhen We Were On Fire – Wild LoveScars – UsSlide – Just For Tonight – Best Fake Smile – Let It Go – Hold Back The RiverNeed The Sun To Break

 

O próximo show (25) é em Seattle, nos Estados Unidos.

Postado por
Arquivado em Destaque, ElectricLightTour
11
/03/

Confira a participação de James Bay no Saturday Night Live.

James Bay participou nesta madrugada (de sábado para domingo) do programa da TV americana “Saturday Night Live“, onde performou dois novos singles do seu novo álbum, “Electric Light“. As músicas escolhidas foram “Pink Lemonade” e “Wild Love“.

Confira aos vídeos disponibilizados abaixo:

Entrevista nos bastidores:

Question & Answer: James and Kyle. from James Bay Brasil on Vimeo.

 

Pink Lemonade:


Wild Love:

Postado por
Arquivado em Destaque
07
/03/

#PinkLemonade: Confira a letra e tradução da nova música do James Bay.

Don’t fall into my arms
(Não caia em meus braços)

Don’t ask me to repeat it
(Não me peça para repetir)

Don’t suffocate my heart
(Não sufoque meu coração)

I don’t know what I’m feeling
(Eu não sei o que estou sentindo)

“Do you wanna talk?”
(“Você quer conversar?”)

“Do you wanna talk it through?”
(“Você quer conversar sobre isso?”)

Swear I ain’t got anything on my mind
(Juro que não estou pensando em nada)

I don’t wanna talk to you
(Eu não quero conversar com você)

(Don’t ask me)
(Não me pergunte)

“Do you wanna talk?”
(“Você quer conversar?”)

“Do you wanna talk it through?”
(“Você quer conversar sobre isso?”)

Swear I ain’t got anything on my mind
(Juro que não estou pensando em nada)

I don’t wanna talk to you
(Eu não quero conversar com você)

Don’t fall into my arms
(Não caia em meus braços)

I’ll only disappoint you, I’ll let you down
(Eu só vou decepcioná-la, vou decepcioná-la)

Don’t go soundin’ the alarms
(Não saia soando os alarmes)

When all I do is want you
(Quando tudo que eu faço é te querer)

(So don’t ask me)
(Não me pergunte)

“Do you wanna talk?”
(“Você quer conversar?”)

“Do you wanna talk it through?”
(“Você quer conversar sobre isso?”)

Swear I ain’t got anything on my mind
(Juro que não estou pensando em nada)

I don’t wanna talk to you
(Eu não quero conversar com você)

(Don’t ask me)
(Não me pergunte)

“Do you wanna talk?”
(“Você quer conversar?”)

“Do you wanna talk it through?”
(“Você quer conversar sobre isso?”)

Swear I ain’t got anything on my mind
(Juro que não estou pensando em nada)

I don’t wanna talk to you
(Eu não quero conversar com você)

Let me wake up heavy head
(Me deixe acordar com a cabeça pesada)

Lying in my bed with you naked
(Deitado na cama com você nua)

Go put that song on, that you love
(Coloque aquela música, aquela que você adora)

On repeat, until we can’t take it
(No repeat, até não aguentarmos mais)

I wanna drink pink lemonade
(Quero beber pink lemonade)

Watching movie trailers ‘til it’s late
(Assistindo a trailers de filmes até tarde)

And let’s remember all the words
(E vamos nos lembrar de todas as palavras)

That we think are gonna make our hearts break
(Que irão partir nossos corações)

(Don’t ask me)
(Não me pergunte)

“Do you wanna talk?”
(“Você quer conversar?”)

“Do you wanna talk it through?”
(“Você quer conversar sobre isso?”)

Swear I ain’t got anything on my mind
(Juro que não estou pensando em nada)

I don’t wanna talk to you
(Eu não quero conversar com você)

(Don’t ask me)
(Não me pergunte)

“Do you wanna talk?”
(“Você quer conversar?”)

“Do you wanna talk it through?”
(“Você quer conversar sobre isso?”)

Swear I ain’t got anything on my mind
(Juro que não estou pensando em nada)

I don’t wanna talk to you
(Eu não quero conversar com você)

(You)
(Você)

(Thinking of you)
(Pensando em você)

(I’m just thinking of you)
(Só estou pensando em você)

(Thinking of you)
(Pensando em você)

(Thinking of you)
(Pensando em você)

(Thinking of you)
(Pensando em você)

(I’m just thinking of you)
(Só estou pensando em você)

(Thinking of you)
(Pensando em você)

Postado por
Arquivado em Destaque